Mudar para visual padrão

Escritório no Brasil
+55 19 3800-3500

0

Nova era na Gestão de Ativos 

Nos dias de hoje, podemos observar a chegada de uma avalanche de informações sobre Gestão de Ativos, mas todas estas informações tem uma história que começa em 1980, com a crise da indústria Americana, que sem conseguir enxergar outro caminho começa a se voltar para os ativos da empresa, ou seja, única forma rápida de obter ganhos rápidos. Em 1990, criou-se nos Estados Unidos o Prêmio Americano em Manutenção, que tinha o objetivo de impulsionar a qualidade e a criação de competência no uso das “MELHORES PRÁTICAS” de manutenção. Com isso, identificaram as primeiras melhores práticas na “Gestão da Manutenção” que são:

1. Trabalho em equipe

2. Contratações orientadas à produtividade

3. Integração com fornecedores de materiais e serviços

4. Apoio a Visão estratégica da organização

5. Planejamento e programação pró ativa

6. Melhoria contínua

7. Gestão de MRO disciplinada

8. Integração de Sistemas

9. Gestão de Grandes Paradas

10. Produção baseada em Confiabilidade

Em 1993, criou-se o IAM - Institute of Asset Manangement que reúne um grupo de empresas do Reino Unido, Nova Zelandia e Austrália. Em 1995, o IAM se firma no mercado em que atua como um provedor de conhecimentos em Gestão de Ativos. Em 1998, existe uma enorme quantidade de empresas de diversos segmentos de trabalhos com as melhores práticas já definidas. Em 2003, o BSI – British Standard Institute, forma o primeiro comitê para a elaboração do PAS – Phisycal Asset Management- documento padrão para a Gestão de Ativos. Em Maio de 2004, é realizada a primeira publicação do documento PAS55 no idioma inglês e em 2008 é realizada a primeira revisão do documento PAS55. Em 2009, publica-se o documento PAS55 no idioma Espanhol. Em 2010, o comitê instituído para normatizações decide pela criação de uma norma ISO para a Gestão de Ativos, a qual é denominada ISO 55000, 55001 e 55002. Em 2012, a ABRAMAN publica o PAS55 no idioma português juntamente com a PRAGMA e outros colaboradores da área de gestão de Ativos. E, por último, em 2014, dar-se-á a publicação da norma ISO 55000 tanto em inglês bem como no idioma português.

Com a disseminação cada vez maior de informações e métodos para gerenciamento dos ativos, fica a pergunta: “Qual o caminho correto a ser seguido para se obter sucesso na Gestão de Ativos?”

  • Em primeiro lugar devemos escolher uma avaliação que trará como resultado o relatório da visão geral de como a empresa está em relação as melhores práticas de Gestão de Ativos versus o KPIs atingidos.
  • De posse destas recomendações, é produzido um plano de ação de curto, médio e longo prazo para que a empresa se torne Gestora ótima de seus ativos.

Vale salientar que outra ferramenta de suma importância para o sucesso da Gestão ótima dos Ativos é o chamado software de gerenciamento ou mais conhecido como CMMS – Computerized Maintenance Management System (Sistema Informatizado da Gestão da Manutenção), e o que podemos acrescentar a estes é que o mesmo esteja alinhado com as melhores práticas em gestão de ativos.

Com estes dois itens definidos, percebe-se a necessidade de implementar nas empresas uma Política de Gestão de Ativos. Neste caso a política deve:

    • Ser derivada de, e estar de acordo com, o plano estratégico organizacional;
    • Estar adequada à natureza e à importância dos ativos e das operações da organização;
    • Estar de acordo com as outras políticas da organização;
    • Estar de acordo com a estrutura da gestão de risco;
    • Ser documentada, implementada e mantida;
    • Ser comunicada a todas as partes interessadas e envolvidas, inclusive aos prestadores de serviço contratados;
    • Ser revisada periodicamente para garantir que se mantenha relevante e de acordo com o plano estratégico organizacional.

Este com certeza é o início de uma gestão de sucesso com relação aos ativos da empresa.

gerson

Gerson Ap. Arcos
Head Master Pragma Academy